Que Sonoramente Canta – Lírica, dança e devoção no primeiro barroco português

musicordia-nov-2016

27 Novembro – 17h00

A confluência dos mundos sacro e lírico num mesmo espaço físico e mental poderá parecer estranho ao observador dos dias de hoje. Tal não seria o caso para o homem do século XVII, onde estas fronteiras eram muito mais diluídas, se não mesmo inexistentes.

O programa proposto ilustra isto mesmo, entrelaçando música devocional, escrita principalmente para o Natal, com cantos sobre textos da extraordinária produção poética do “siglo de oro”. Cada texto, seja ele sacro ou amoroso, recebe um magistral tratamento pela mão (ou mãos, desconhecemos ainda) do(s) compositor(es) de Santa Cruz de Coimbra, talhando engenhosamente uma música que serve na perfeição o fim a que se destina e os afetos que veicula.

Neste mesmo espaço louva-se o Jesus Menino, canta-se o amor e o desamor, celebra-se a recém recuperada independência, alerta-se para a brevidade da vida e alenta-se a esperança. Grande seria a alegria nos Céus ao ver que na Terra se cantava e se bailava…
SOBRE “O BANDO DE SURUNYO”

O Bando de Surunyo é um ensemble português sediado no Porto dedicado à interpretação de repertório musical inédito ou pouco conhecido escrito em Portugal no século XVII. O nome do grupo é retirado da obra “A minino tam bonitio” significando “bando de estorninhos”. O ensemble opera segundo três linhas de força conceptuais que se entrelaçam entre si: investigação, interpretação e experimentação.

Todo o repertório é cuidadosamente preparado pelo ensemble a partir das respetivas fontes originais, com o suporte de meticulosa investigação musicológica. O Bando de Surunyo propõe-se então imprimir um sopro de vida sonora à música registada nos eloquentes mas silenciosos manuscritos que a albergam.

A abordagem interpretativa ao repertório é construída com um forte ênfase sobre texto e contexto. O projecto Surunyo procura atingir um alcance estético e comunicativo alargados que, operando e refletindo criticamente sobre os conceitos de “autenticidade” e “fundamentação histórica”, tem por objetivo criar um objeto artístico pertinente e significativo para o público contemporâneo. Assim, cada obra e programa de concerto é tratado como um todo narrativo-musical cuja finalidade é a meta comum de toda a música barroca europeia: emocionar o ouvinte.

Tendo as suas raízes no trabalho formativo, interpretativo e de investigação desenvolvido pelo Curso de Música Antiga da ESMAE (Porto) e pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, O Bando de Surunyo reúne músicos de diferentes idades, experiências e personalidades. Esta confluência eclética permite ao ensemble trabalhar sobre uma base de práticas bem estabelecidas de interpretação histórica, encorajando simultaneamente a experimentação e novas propostas interpretativas.

Esta entrada foi publicada em Câmara Municipal de Esposende, Esposende, Eventos, Música, MUNICÍPIO DE ESPOSENDE, Musicórdia com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s