Abriu ao público Casa das Marinhas transformada em Casa Museu

Casa das Marinhas

No dia em que assinalou a conclusão do Programa de Acção URBI Esposende, a Câmara Municipal de Esposende abriu as portas ao público da Casa das Marinhas, do arquitecto esposendense Viana de Lima.

O imóvel foi alvo de obras de beneficiação, no âmbito do URBI, que se traduziram em trabalhos de pintura, cobertura e requalificação do jardim, e foi transformado em Casa Museu, estando apto a receber visitas, mediante marcação prévia.

Este é o culminar de um processo, iniciado em 2010, entre a Câmara Municipal de Esposende e a Universidade do Porto, herdeira do imóvel. O Município adquiriu a Casa das Marinhas, pelo valor de 120 000 euros, correspondente à atribuição, durante 30 anos, do “Prémio Viana de Lima – Câmara Municipal de Esposende”, aos dois melhores alunos dos cursos de Arquitectura e de Belas Artes, no valor de 2 000 euros cada, facultando o acesso de visitas ao imóvel à comunidade em geral.

Na cerimónia que assinalou a abertura ao público da Casa das Marinhas, que ocorreu no passado dia 14 de Junho, o Vice-Presidente da Câmara Municipal assinalou a importância do património arquitectónico concelhio, quer da Casa das Marinhas, quer de outros imóveis da denominada arquitectura moderna portuguesa, nomeadamente a Casa de Ofir, do arquitecto Fernando Távora, e a casa do arquitecto Arménio Losa, em Esposende, avançando a ideia de criar um roteiro arquitectónico, criando assim mais um motivo turístico-cultural no concelho. Benjamim Pereira manifestou total abertura da Câmara Municipal para concretizar esta ideia, apelando aos actuais proprietários para que confiem no Município para garantir a salvaguarda deste património. O Autarca assinalou que “a preservação do património, quer material quer imaterial, tem sido uma preocupação do Município, numa lógica de promoção do turismo e do próprio conhecimento”.

Na cerimónia usou também da palavra o comissário científico da exposição alusiva a Viana de Lima, patente na Casa das Marinhas. Sérgio Fernandez, da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, centrou a sua intervenção no projecto da Casa das Marinhas, “um dos projectos arquitectónicos mais importantes que há no país”, e na obra do arquitecto Viana de Lima (1913/1991), que “afirmou uma nova forma de fazer arquitectura em Portugal”.
Sérgio Fernandez regozijou-se com o facto da Câmara Municipal de Esposende ter assumido a recuperação e gestão da Casa das Marinhas, garantindo a preservação de um imóvel de elevado interesse arquitectónico.

A construção da Casa das Marinhas data de 1954. Este “solar dos tempos modernos” foi concebido a partir de um velho moinho, a cuja construção de raiz Viana de Lima adicionou as novas dinâmicas das tendências de então. O imóvel está classificado como Monumento de Interesse Público.

Esta entrada foi publicada em Arquitectura, Câmara Municipal de Esposende, Turismo com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s